Cresce a proporção de empresas que indicam estabilidade financeira

Por Amanda Krohn

O primeiro semestre de 2022 confirmou o ritmo de recuperação econômica no Estado com avanço de indicadores de atividade e evolução do mercado de trabalho. Dados do Sebrae RS apontam que a maioria dos empreendedores gaúchos (56%) está confiante com a melhora no ramo de atividade do negócio até o final do ano, ao passo que 42% creem na melhoria da situação econômica do Estado de uma forma geral para os próximos 6 meses – em maio este índice era de 36%.

Os dados são da 24ª edição Pesquisa de Monitoramento dos Pequenos Negócios do Sebrae RS e consideram os empreendedores de Micro e Pequena Empresa (MPE) e Microempreendedores Individuais (MEI).  “Os pequenos negócios desempenham um papel fundamental dentro da economia, com impacto direto na geração de emprego e renda, e, mais do que isso, no fortalecimento de todas as cadeias produtivas onde esses empreendimentos atuam”, destaca o diretor-superintendente do Sebrae RS, André Godoy.

No que diz respeito ao faturamento, o mês de junho registrou um aumento de sete pontos percentuais na proporção de empresas que indicam estabilidade, chegando a 45%. Já quando aferido o comportamento da ocupação da atividade nos últimos 30 dias, a pesquisa aponta que 63% das empresas indicam estabilidade. O índice, cinco pontos percentuais a mais que o verificado em maio, é o maior desde janeiro de 2021. A boa perspectiva de futuro é amparada em outros indicadores do estudo: em relação aos seus negócios particulares, 52% dos empreendedores têm expectativa de manter e 40% de expandir.

Foto: Divulgação | Fonte: Assessoria
Publicidade

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.