Resgates e atenção a barragens marcam atuação do gabinete avançado na Serra e no Alto Taquari

Por Jonathan da Silva

O Gabinete de Crise avançado instalado em Bento Gonçalves, sob a coordenação do secretário-chefe da Casa Civil, Artur Lemos, iniciou as atividades ainda na madrugada de quinta-feira (2) na tentativa de evitar o rompimento da barragem 14 de Julho, localizada no Rio das Antas, em Cotiporã. O resgate de pessoas também esteve em foto no primeiro dia de atuação.

Houve a necessidade de levar uma equipe de manutenção até a barragem 14 de Julho para ajustar a vazão e diminuir a possibilidade de estragos na estrutura da Companhia Energética Rio das Antas (Ceran). Com acessos terrestres bloqueados, a única opção foi o uso de helicóptero. Houve tentativa de sobrevoo às 5h, às 7h e no meio da manhã. Contudo, a chuva persistente não permitiu aproximação com segurança. No início da tarde, parte do lado direito da barragem se rompeu, liberando uma passagem ainda maior do fluxo de água do Rio das Antas.

Imediatamente após o ocorrido, o secretário acionou a equipe da Casa Civil no gabinete avançado para alertar municípios abaixo da barragem, como o distrito de Santa Bárbara, São Valetim do Sul e Santa Tereza, sobre o volume extravasado de água que poderia chegar. O nível da água nessas localidades, já bastante elevado, tenderia a não subir muito, mas havia o risco de novos prejuízos e perdas de vidas por conta da velocidade da água. “Tivemos tempo e agimos rapidamente acionando prefeituras. A onda foi reduzindo a força ao longo da descida”, disse o secretário. “Vamos permanecer em alerta. Aguardamos uma oportunidade de sobrevoo para levar equipe até a barragem para abrir comportas e minimizar os efeitos da força da água na estrutura”, pontuou Lemos.

Já o resgate de pessoas em áreas isoladas, sem a possibilidade de voos, foi realizado por via terrestre, pelo meio do mato em muitas localidades. “Muitas pessoas foram salvas. Minhas palavras de gratidão ao Corpo de Bombeiros e aos voluntários que participaram ativamente deste trabalho”, afirmou Lemos. Em Bento Gonçalves, houve ação coordenada para a retirada de famílias próximas à barragem São Miguel do Buriti, no município. “A chuva não dá trégua. O que vem causando preocupação são os deslizamentos de terra que podem ocorrer. Vamos seguir atentos a esta situação pelo tempo que for necessário”, enfatizou Artur.

No início da noite, o secretário-chefe da Casa Civil participou de live conduzida pelo governador Eduardo Leite (PSDB) com atualizações e ações frente ao evento meteorológico adverso.

O gabinete avançado de Bento Gonçalves está localizado no distrito de Faria Lemos, a 20km do centro da cidade. O distrito foi identificado como o epicentro dos eventos meteorológicos adversos na região. Atuando em parceria com a Defesa Civil estadual, o gabinete avançado atende a municípios da Serra e do Alto Taquari.

Foto: Secom/Divulgação | Fonte: Assessoria
Publicidade

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.